domingo, 22 de agosto de 2010

Nada

Nada sei
Nada sou
Nada encontro
Em nada estou.

Nada ouço
Nada canto
Nada falo
Nada sinto.

Nada movo
Nada sopro
Nada vivo
Em nada toco.

Para o nada corro.

Mas isso tudo,
tanto faz...



Thiago Assis F. Santiago
www.twitter.com/euthiagoassis

10 comentários:

  1. Isso acabou me lembrando o filósofo alemão Leibiniz: "Por que existe alguma coisa e não o nada?"

    ResponderExcluir
  2. O imaterial nada preenche-nos de paralisias!
    Belo texto, Thiago!
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. O nada pode fazer muito sentido.
    Só depende do que precisamos no momento !
    Nada é muito .

    ResponderExcluir
  4. Faz um século que não passo no seu blog...muita coisa mudou?

    sei q o endereço não é o mesmo.

    mas, continuas a escrever teus poemas.^^

    ResponderExcluir
  5. Thiago, vc é criativo, inteligente e tem opinião. Gostaria de ver vc participando do Movimento E-eleitor.

    Tá na hora de mostrar pros nossos leitores que eleição nao eh qq coisa e q é d aconta deles sim.

    Mais informações aqui: http://migre.me/19sVH

    ResponderExcluir
  6. No seu suposta nada... Vi o grande tudo!
    Tudo poético. Tudo existindo e coexistindo, nesse grande nada.

    Adorei o texto.
    Aliás, adoro os textos que vc escreve...

    Beijos!
    Milla

    ResponderExcluir
  7. Ficar entre o tempo e o espaço,espírito lilás, apenas existe parado dando um tempo para um novo renascer...
    Amo-te
    Um abraço da piquizeira Íris Pereira

    ResponderExcluir
  8. Mto massa seu blog Thiago.
    Pra vc e seus leitores deixo
    dica do meu livro CIRCO-UM OLHAR
    POETICO,que esta a venda nas livra-
    rias oboé,interativa,e pedro I,em
    fortaleza.
    Abç..Waleska Frota.

    ResponderExcluir

Por favor, se for para comentar apenas Bom texto, passa no meu blog nem se dê ao trabalho.

Conto com a compreensão de vocês quanto a isso, pois creio que não gostam quando isso acontece em seus blogs.

No mais, obrigado pelo comentário.